quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Mulheres na AMAN - Finalmente chegamos lá!

Portão monumental da AMAN em Resende - RJ.
Pode parecer bobagem para muita gente. Mas hoje pela manhã li uma notícia que me emocionou, muito. A bem da verdade rolaram algumas lágrimas... ainda estão rolando. Sou manteiga derretida mesmo e não vou me desculpar! 
FINALMENTE as garotas poderão frequentar a AMAN - Academia Militar das Agulhas Negras, em Resende - RJ, onde se formam os oficiais de carreira do Exército Brasileiro. 
Alguém tem idéia do quanto isso demorou?
De como foi difícil?
O primeiro passo aconteceu com a entrada das meninas nos Colégios Militares, não faz muito tempo. Minha irmã caçula foi de uma das primeiras turmas. Isso já gerou um verdadeiro alvoroço. Não foi só quebrar paredes e reformar banheiros (não tinha banheiro feminino, coisa básica), foi preciso quebrar paradigmas... e isso é bem mais complicado. Com a chegada delas, foi preciso aceitar a entrada cada vez maior de mulheres em cargos auxiliares, e assim aos poucos foram surgindo cada vez mais professoras, pedagogas, psicólogas, médicas, veterinárias, advogadas, administradoras e até arquitetas... mas todas em cargos não operacionais. 
Maria Quitéria, heroína brasileira.
Nem preciso dizer que parte disso veio sim dessas meninas, que nos diversos Colégios Militares, mostraram sua habilidade. Desde que entraram são destaque, e entre os melhores alunos... sempre estão elas, lindas, inteligentes, bravas guerreiras. Foram essas crianças que devagarinho foram provando aos professores e oficiais do que eram capazes. Em muitos casos foram filhas abrindo os olhos dos pais, dos tios, dos demais  oficiais. 
E devagar o poder feminino foi provando sua competência e mostrando que sim, são capazes de tudo, e os preconceitos foram acabando. Não é fácil mudar a cabeça de toda uma organização, tradicionalmente dominada por homens. Foi um processo de adaptação de quase 20 anos! Agora a última barreira foi posta abaixo, sem estrondo, sem alarde... chegamos à Aman! 
As meninas que quiserem podem agora seguir a carreira militar, serem oficiais, em igualdade de condições. Logo veremos elas se formando, comandando batalhões de engenharia, pelotões de fronteiras, regimentos de cavalaria! Ainda vou ver uma dirigindo um carro de combate!!! 
Logo ELAS estarão aqui, jurando servir à Pátria.
Era algo que sabia que iria acontecer, não tinha como evitar... mas, Santo Deus, é real, é fato, não tem mais volta. Conseguimos, foi um longo caminho para todas nós!!!
Alguém tem idéia do significado histórico disso? Esse espaço era nosso por direito e não havia mais como evitar esse momento: a conquista da Academia. Sim, é verdade que o Exército ainda terá cinco anos para se preparar para receber a garotada, existem adaptações físicas de instalações a serem feitas e outras coisas mais... Mas, não importa, cinco anos não são nada, absolutamente nada. A bandeira foi fincada, o território é nosso. Está tudo dominado!
Estou orgulhosa. Orgulhosa de cada uma de vocês, orgulhosa das amigas que vestiram essa farda e que com sua competência mostraram que não havia motivo para não ter mulheres exercendo atividade fim dentro da força terrestre. Cada uma de você foi uma heroína, fizeram e estão fazendo história. Maria Quitéria deve estar dando pulos de alegria lá no céu. 
Parabéns, meninas!!! 


Juro que estou chorando... sou uma boba de carteirinha. 
Sim, sou a típica FM (filha de militar), cresci no meio verde oliva, enrolada na bandeira nacional, como dizem. Pai, marido, sogro, cunhado e centenas de "tios" e amigos dentro das forças armadas. Desde o berço rodei esse país, de norte a sul, leste a oeste, não tem ninguém mais brasileiro do que um fm típico, misturamos todos os sotaques, hábitos e gostos nacionais, nascemos num canto e não temos paradeiro, somos pior do que ciganos, verdadeiros nômades, rs.  Não sei se alguma das minhas filhas irá querer seguir a tradição, provavelmente não, mas isso não importa. O que interessa é que qualquer garota que desejar, que tiver vocação para a carreira, agora poderá entrar na Aman. Como se fala na cavalaria na hora da comemoração... é festa na cavalhada!!!


Abaixo a matéria que saiu ontem na da Veja online - com Ricardo Setti:
Jociele, Vanessa e Ana Paula ficaram animadas com a chance de ingressar na AMAN
(Foto: Jefferson Botega / Agencia RBS)


Artigo publicado por Kamila Almeida no jornal Zero Hora em 20 de agosto
"LEI AMPLIA AÇÃO FEMININA NO EXÉRCITO E PERMITE QUE ELAS RECEBAM FORMAÇÃO PARA ATUAR NO FRONT
Projeto sancionado pela presidente Dilma Rousseff obriga o Exército a abrir concurso para mulheres combatentes
As mulheres avançam sobre uma das últimas trincheiras ocupadas exclusivamente por homens no Brasil.
Depois de 20 anos dedicadas a cargos técnicos do Exército, atuando na Saúde, na Educação e na Informática, surge uma nova opção: o quadro de combatentes.
A Aeronáutica e as forças policiais de quase todo o país já ampliaram a ação feminina na linha de frente há anos. Em pleno século 21, a Lei nº 12.705, que entrou em vigor no dia 8 passado, quebra paradigmas, mas é mais tardia do que parece. Isto porque o Exército ainda terá cinco anos para se ajustar a uma realidade mais do que presente no Brasil, que tem, inclusive, uma representante do gênero no comando — a presidente Dilma Rousseff.
Alojamentos e escolas de formação precisarão de reformas estruturais, e até o conteúdo técnico pode sofrer adaptações para recepcionar as novatas na linha militar bélica de ensino. Elas devem ser formadas para atuar em Campanha e poderão até ser vistas a bordo de um blindado, portando fuzis e pistolas, durante patrulhamentos nas missões de paz, por exemplo.
O grau de dificuldades durante a capacitação em escolas como a Academia Militar das Agulhas Negras (Aman) e na Escola de Sargentos das Armas (EsSA), tradicionalmente frequentada apenas por homens, deverá ser o mesmo, independentemente do sexo. Mas alojamentos devem passar por adaptações, incluindo os quartéis.
O coronel da reserva Paulo Roberto de Almeida Rosa, da Comunicação Social da 3° Divisão de Exército, situada em Santa Maria, região central do Estado [do Rio Grande do Sul], lembra que as militares, quando vão para uma missão, recebem um preparo específico, com instrução de tiro e condicionamento psicológico para resistir às adversidades dos locais para onde serão enviadas.
— Embora formalmente não estejam na linha de frente, tecnicamente fazem tudo o que os homens fazem em uma situação extrema. Uma oficial na selva enfrentará adversidades, como exposição ao calor, ao frio, ficará sem banho e dormirá sem conforto. É uma questão de semântica — avalia o coronel Rosa.
Livres de preconceitos, não estarão. Para recebê-las, deve haver muitas mudanças. Há quem comemore a novidade.
— A entrada do segmento feminino já mudou muito o nosso meio, até o jeito como nós nos comportamos. Isso é muito positivo. Ficamos mais sensíveis também — afirma o coronel Francis de Oliveira Gonçalves, comandante e diretor de Ensino do Colégio Militar.
— O homem é impetuoso. A mulher, prudente — lembra o coronel.
A aposta do diretor é de que ambos serão complementos na linha de frente.

Vocação familiar

Jociele Moreira Rezende, 16 anos, é filha única de um subtenente do Exército. Admira desde menina as medalhas do pai, Joacir de Oliveira Rezende, 44 anos. Quando o assunto eram os treinamentos de guerra, o coração se enchia de esperanças de um dia fazer igual. Mas sabia que era impossível.
— Como sempre disseram que a gente não podia, saímos em busca de outras possibilidades. Querendo ou não, ficou um pouco de lado esse sonho. Agora, ele renasceu — diz Jociele.
Jociele se inspirou no amor do pai à carreira militar para almejar um posto na linha de combate do Exército (Foto: Ricardo Duarte / Agencia RBS)

Jociele se inspirou no pai para escolher a carreira militar
Ela e as colegas Ana Paula dos Santos Cavalheiro, 16 anos, também filha de subtenente e Vanessa Ferreira Abdalla, 17 anos, cujo pai é coronel, também cultivavam o sonho antigo de entrar para a Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), castrado pelo rigor da carreira bélica, destinada ao sexo masculino.
No último ano do Ensino Médio do Colégio Militar, as três já definiram carreiras na Engenharia militar e na Força Aérea. A idade máxima para prestar concurso no Exército é 21 anos. Estão chuleando que as vagas sejam abertas antes desse prazo. Jociele largaria tudo para ser intendente no Exército.
— É claro que não é uma profissão normal. O juramento mesmo diz que defenderemos o Brasil com o sacrifício da própria vida, que é o nosso bem maior. Mesmo assim teria muito orgulho se ela conseguisse entrar — argumenta Joacir.
Elas são de uma escola onde muitas moçoilas partilham do mesmo sonho e sentiam a exclusão desde o ambiente escolar. O Colégio Militar tem por hábito organizar excursões para as tradicionais academias militares do país nas férias de julho, mas só os garotos podiam se inscrever para o passeio ao Rio de Janeiro e São Paulo, conta o major Flávio Marcelo Lima dos Santos, comandante da 3ª Companhia de alunos, que congrega o 2º e 3° ano do Ensino Médio:
— É sonho de muitas aqui no colégio. Ficavam fora da viagem porque sabíamos que não era permitido o ingresso delas na maioria das academias. Agora estão animadas para o ano que vem, quando devemos fechar um ônibus só com elas.

Forças Armadas têm prazo de cinco anos para formar mulheres combatentes
Lei nº 12.705/12, sancionada pela presidente Dilma Rousseff, dá prazo de cinco anos para que as Forças Armadas viabilizem o ingresso das mulheres na linha militar bélica. Assim, em breve teremos infantas, cavalarianas, artilheiras, engenheiras e comunicantes (ou será comunicantas?).
Confira:
“Art. 7o O ingresso na linha militar bélica de ensino permitido a candidatos do sexo feminino deverá ser viabilizado em até 5 (cinco) anos a contar da data de publicação desta Lei”.
Quer saber? Já era tempo. Boas vindas à mulherada!"


53 comentários:

  1. Espero que tudo dê certo para as mulheres que ingressarem como cadetes, mas confesso que tenho medo. Trabalhei na AMAN durante 3 anos e vesti essa farda com muito orgulho, tudo nesse lugar me emociona! Vivi o dia a dia da instituição e sei que será necessária muita, mas muita quebra de paradigmas para que isso realmente dê certo.... Como costumo dizer: não há barreiras para uma mulher quando ela impõe suas metas de vida!! Vamos conquistando mais um espaço!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eliene, fácil não vai ser. Vc, eu e todas que convivem no meio sabemos que tem muitas barreiras a serem quebradas ainda. As primeiras sofrerão, terão que dar duro e provar seu valor mil vezes por dia. Mas... ah, elas vão dar conta do recado. Pode apostar! Essa nova geração não está para brincadeira. Eles que se cuidem, logo logo elas serão a cabeças das turmas e serão as 01 das armas, assim como nos colégios militares. Vou adorar assistir isso, de camarote!

      Excluir
    2. A minha vida toda,esperei para que esse direito tivesse validade
      E hoje foi assinada
      Era meu grande sonho
      Espero que as meninas não deixe escapar,pois isso mostra que conseguimos mais um direito nosso
      Bem que eu queria que a idade máxima para entrar ,fosse minha idade
      Aproveitem essa oportunidade

      Alguem sabe a idade máxima para poder servir:?

      Excluir
  2. A "coisa" não é tão simples assim. Segue um link que poderá explicar melhor porque as mulher não devem servir em tropas combatentes. As observação não são fruto de "conversa de botequim"e sim de experiencias reais em combate.

    http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/tag/mulheres-combatentes/

    Boa reflexão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, já li esse depoimento - comovente por sinal, da capitã americana. Ela não aguentou, o que não significa que outras não aguentaram ou aguentarão. O mesmo vale para os homens. Quantos não dão conta do desgaste físico? A questão não é se a fragilidade física feminina, já que obviamente a capacidade intelectual não está mais em discussão, e sim a fragilidade do corpo humano (masculino ou feminino) diante de tamanho desgaste e stress. Isso sim deve ser estudado e cuidado. Quantos garotos não dão conta dos treinamentos no siesp da aman, ou não suportam o curso de pqdt? Seriam eles menos masculinos? Não. Esse vida é sim, para os fortes, sejam eles homens ou mulheres. Os que suportarem os rigores merecem se graduar oficiais da Aman, independente do sexo. Centenas de mulheres se formaram em West Point, sem falar nas garotas que prestam serviço militar obrigatório em Israel, em igualdade de condições com os homens.

      Ah, sem querer se chata - e já sendo - da próxima vez se identifique, não costumo publicar ou responder comentários de anônimos. Essa foi uma exceção.
      Bom fim de semana.

      Excluir
  3. tbm acho que nao é uma boa

    ResponderExcluir
  4. Infelizmente esta lei está recheada do que eu chamo de "feminismo de direitos".

    Em primeiro lugar, se for o caso de haver mulheres combatentes, não se pode esquecer de que combate é desempenho ABSOLUTO (não é dividido por categorias, como, por exemplo, esportes) e, portanto, é absolutamente INJUSTO haver distinção de desempenho entre candidatos de sexos diferentes. Duvido que isto venha a ocorrer. Acredito que o nível de exigência masculina será bem mais alto.

    Em segundo lugar, não vi ninguém defender o alistamento militar OBRIGATÓRIO para mulheres. Qual seria a justificativa? Políticas de inclusão feminina só são boa nos cargos de chefia? Quero ver como seria quando tivermos batalhões de mulheres soldados cumprindo as normas da caserna A CONTRAGOSTO.

    Caso as duas medidas reparatórias fossem adotadas, até apoiaria a idéia.

    Como tenho certeza de que não serão, eu acho abominável tal lei e suas consequencias. E lamento pelos infelizes que comemoram.

    ResponderExcluir
  5. Nada contra alistamento militar obrigatório feminino, se essa é o sua questão. Muito pelo contrário, acho justo e adequado. Acho que é um mito dizer que elas serviriam a contragosto. Será mesmo? Tendo em vista o mercado de trabalho, até que a remuneração de um soldado (e porventura... cabos engajados) não é tão má, ainda mais nessa faixa etária. Seria o caso também de abrir vagas na escola de formação de sargentos, em Três Corações. Será que esqueceram disso na lei? Acho que sim, vou conferir.
    Do mesmo modo que o sr. Anônimo, acredito que o critério físico não deve mesmo ser diferente, já que ambos os sexos serão combatentes. Deve haver um denominador mínimo em comum para avaliar os dois. O fato de algumas mulheres (me inclua nessa... que não faço nem 2 barras, nem pretendo fazer) não darem conta do treinamento não significa que todas ou outras não aguentem.
    Até agora as mulheres ficaram na camada "intermediária", nem base (soldados) nem topo (oficiais de aman). Como no momento temos duas oficiais médicas fazendo eceme, há a chance de em breve (quem sabe?) vermos a primeira mulher general brasileira. O que não é pouco.
    Mas não sou eu que decido, infelizmente.
    Vejamos o que acontece... algo me diz que ainda comemorarei feliz a formatura da primeira cadete. Não vejo a aeronáutica se queixar das suas oficiais. Já há inclusive uma pilota de caça!
    Tenha um pouco de fé. Quando entraram as primeiras meninas no CM teve gente prevendo o fim do mundo...
    O fato é que elas dentro em breve entrarão pelo portão monumental, é hora de deixar os preconceitos pessoais de lado e preparar a Força para a novidade.



    ResponderExcluir
  6. Olá, fui aluno do CM, vivo no meio desde sempre e faço desta a minha carreira e sou contra as mulheres serem combatentes. Vou falar aqui o porque sem emoção e com a razão. Você tem razão quando fala de critérios como acadêmico, não há diferença neste critério com relação a homens e mulheres. Mas o fato é, homens são diferentes de mulheres jamais haverá igualdade de condições. É inegável o papel exercido pelas mulheres nas forças armadas, mas daí a ser combatente na linha de frente de qualquer conflito já te adianto isso não existe em local nenhum do mundo. Nem nos Estados Unidos e outros países onde também possuem pilotos de caça isso acontece e lembre-se pilotar um caça hoje não é estar na linha de frente. Mulheres sendo General isso já iria acontecer como você já citou pois as mulheres hoje ingressam nas forças armadas de várias formas sendo oficias das áreas de saúde, administração, etc..Porém o fato é que você percebe que desde o CM que existe uma diferença de tratamento entre alunos e alunas na parte fisica e também no dia-a-dia. Nunca vi uma aluna sendo chamada a atenção de forma mais aspera porque um só um "esporro" um pouco mais duro e já era um chororo e não se engane nos quartéis o tratamento também é diferenciado por motivos muito parecidos e se alguma muher oficial falar que não existe é mentira ou não te a mínima idéia da realidade. Nem por isso a hierarquia é desrespeitada ordem de oficial homem ou mulher é cumprida. Você citou o relato da capitã como se fosse exceção a regra, mas a realidade é que muitos exércitos TOP no mundo já tentaram utilizar as mulheres como combatente e nenhum deles teve sucesso. Os homens não conseguem lidar com mulheres feridas em campo de batalha essa é a realidade, nenhum país esta preparado para milhares de corpos de mulheres voltando em sacos pretos para casa essa é a realidade, nenhum pai consegue suportar o que pode estar acontecendo com a filha que é prisioneira de guerra, a que torturas ela seria submetida ?? Vi em alguns relatos pela internet de pessoas dizendo que duas mulheres fizeram o curso de sobrevivencia na selva e isso provava que mulheres são capazes, o que as pessoas não sabem que que o COS a que elas foram submetidas, popularmente chamado dentro do exército de "COSquinha" não é nem de perto o COS que os combatentes são submetidos. Vejo muitas pessoas dizendo direitos iguais e onde estão os deveres porque não defendem o serviço militar obrigatório também para mulheres aos 18 anos? Sabe porque? Os pais não suportariam suas filhas chegando "detonadas" a cada 15 dias em casa. Acredito que a adequação de instituições militares como a AMAN para receber mulheres em seu corpo de alunaos não será um problema e não sou totalmente contra o ingresso de mulheres na AMAN mas desde que fossem de armas de apoio; como Intendência, Material bélico, Comunicações etc...Mas em armas como Infantaria, Cavalaria e Artilharia isso na minha opinião é inviável. Não se esqueça que em todas as academias no mundo onde esse ingresso ocorreu ocorreram casos de gravidez e outras complicações. Por fim não sou cabeça dura e posso mudar a minha opinião mas isso no dia que houver uma mulher que for Comandos ou PQDt em TOTAL igualdade de condições fisicas ou de tratamento com os homens. Só que eu dúvido que isso ocorra, sei que muita gente viu G.I Jane com a Demi Moore e sonhou que aquilo seria realidade, só que não é. A realidade, o fato é Homens e Mulheres são diferentes e não existe essa igualdade que tantos desejam. As mulheres tem seu papel nas forças armadas, podendo até ocupar cargos e funções operacionais porém ser combatente não é um deles. Por favor, não leve para o lado pessoal, respeito a sua opinião apenas não concordo com ela em sua totalidade.

    ResponderExcluir
  7. Imagina, Rodrigo. Não levei pro lado pessoal, não.
    E, gostei muito do seu comentário, quase uma tese!
    Sim, concordo com muito do que vc diz, principalmente sobre problemas que ocorrerão. Como disse o maior obstáculo que vejo não é o fator intelectual, nem o físico... nem todas aguentarão. Mas apoio a turma que com razão diz que ambos devem ser submetidos ao mesmo tipo de esforço físico. Quer ser militar, tem que ralar e dar conta do recado, não importa seu sexo (ou opção sexual).
    O que realmente vai "pegar" é o fator psicológico, a tal quebra de paradigmas. É o militar-homem enxergar na militar-mulher um igual, em direitos e deveres. Tanto os que protegem e tratam elas com regalias quanto os que pegam no pé e cometem abusos (com o fim de intimidar e retirar ela do ambiente - vc sabe que isso acontece tbm) estão errados. Mulheres morrendo em guerras, já aconteceu... infelizmente. E acho que para o pai ou mãe é indiferente se o quem veio no saco preto (ou foi prisioneiro de guerra ou torturado) é um filho ou filha. A dor nesse momento é a mesma.
    Como disse para o maridex aqui em casa, agora é fato consumado.
    Goste-se disso ou não. Não tem mais o que se discutir, é preparar a Aman (e o Exército) para receber da melhor maneira possível essa novidade. Gravidez de cadete? Bem... acho faz tempo que inventaram a pílula e outros métodos contraceptivos - que aliás é de responsabilidade de ambos, não só da mulher. Quanto a questão de se elas vão ou não para as armas de frente (cav, inf e art), vejamos como será.
    Sei que nem tudo serão flores, mas não dá para ficar esperando o pior, como se a presença feminina fosse destruir ou abalar a instituição.
    Vamos manter o pé no chão e a mente aberta.

    ResponderExcluir
  8. "A farda é uma outra pela, que adere à própria alma, irreversível para sempre!"

    Não é tão simples, nem tão pouco fácil... mas não é impossível!

    Só eu sei o que enfrentei, as dificuldades que passei durante 8 anos no Exército!
    Como consegui? Com garra e determinação completei minha missão e ao hastear a bandeira nacional no dia da minha despedida as lágrimas rolaram pela certeza do dever cumprido!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou coronel da reserva.
      Pode dar certo.
      Jamais receberia ordem de qualquer mulher.
      Esta presidente é uma louca estúpida e ex guerrilheira.
      Não estamos nos Estados Unidos.
      O brasil é um país destas tradições: Carnaval, fio dental, cerveja, futebol e muita corrupção.
      Precisamos de mais 500 anos para que as mulheres não sejam tradadas como objeto sexual por alguns indiozinhos loucos.
      A Dilma é sapatão deve ser fetiche.
      Grande palhaçada.
      Existem outras opções de servir a pátria; médicas, dentistas etc...
      Exército é para homens.
      Gravidez em campo de batalha é no mínimo hilário.
      Rádio para Cmte, Vamos esperar que a coronel comandante do Batalhão tenha seu filho para depois atacarmos.
      PQP, o PT conseguiu.
      Destruiu este país de merda!

      Excluir
  9. Se a idade permitisse com certeza eu estaria lá na 1ª fila novamente! ehehheh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda estou lendo suas postagens.. estou amando kkkk

      Excluir
  10. Batalhão de fronteira? Regimento de Cavalaria? Não, a entrada das mulheres na AMAN será limitada à área de Logística, ou seja, Mat Bel e Intendência. Um dos principais motivos são os campos da Infantaria e Cavalaria, que não é nem seguro colocar uma mulher pra fazer, vai morrer gente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você deveria presta um pouco atenção no que fala.

      Excluir
  11. Não sou militar; gostaria muito de ter sido; minha opinião é a seguinte:
    1- Dizer que mulher não aguenta isso ou aquilo , é muito relativo , mulher suporta tão bem a dor e o cansaço que Deus deu a elas o dom de ter filhos ,inclusive por parto normal.
    2- Acho que o maior problema seria mesmo é conosco (homens) , que não suportariamos ver uma mulher se arrastando cansada (como um homem tambem pode ficar) ou não suportariamos ver uma mulher mutilada em uma guerra
    3 - Elas por pensarem mais com o coração deveriam mesmo ficar nos cargos administrativos , tenham certeza que se todos os oficiais do mundo fossem mulheres ,não haveriam guerras.(ou ja teriam matado todos os homens rsrsrsrsr)

    ResponderExcluir
  12. Meu amigo, se vc não é militar, por favor, não comente o que está fora do seu rol de conhecimentos e experiência. Dizer que mulher é capaz de suportar o mesmo desgaste físico em que jovens, do sexo masculino, no auge de seu vigor físico devido à pouca idade (média 20 anos), é no mínimo uma insensatez. Em instruções militares se carregam mochilas e armamentos pesados, marchas intermináveis, pressões psicológicas constantes. O organismo feminino é "naturalmente" mais frágil que o masculino. Infelizmente independe do esforço, capacidade e força de vontade da pessoa. Vamos conhecer o "metier" da vida castrense antes de opinar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Creio que você deveria presta um pouco mais atenção no que fala...
      Mulheres podem suporta a mesma dor que esses homens combatentes, inclusive tem muitas com determinação e garra para serem combatentes no exercito,[coisa que já existe] com tudo já há duas mulheres que conseguiram fazer o CIGS coisa que muitos homens não conseguiram até hoje,uma prova CLARA que mulheres podem ser combatentes. Então não fale realmente o que não sabe, você não sabe o que uma mulher pode ou não suporta, por que eu GARANTO que mulheres que tem determinação em serem combatentes suportaram o que for preciso e não são burras para matar um companheiro ou algo do tipo!!! Confira se quiser se não há duas combatentes no GUERRA NA SELVA,e para você ter ideia até o GENERAL DO EXERCITO AMERICANO ficou surpreso com aquelas duas guerreiras, porque diferente do BRASIL já há varias mulheres COMBATENTES no EXERCITO AMERICANO, se lá da certo por que aqui não daria? então presta atenção por favor, isso realmente ofende muitas mulheres que tem determinação de fazerem parte do exercito brasileiro!

      Inclusive eu quero fazer parte, e realmente esperarei com confiança que a Espcex e AMAN aceitaram mulheres, e caso aceitem realmente[graças a nossa presidenta dilma]eu farei o que for preciso para entrar e suportarei o que for necessário para ser uma combatente e servi com HONRA O MEU PAIS!

      Excluir
  13. Sou mulher e acho que deveria ser OBRIGATÓRIO o alistamento feminino, assim como o masculino. [Direitos iguais ^^ ]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso direitos iguais..um morre outro deve morrer na guerra também. Um fica na cadeira de roda mulher tem que ficar também. Nada de ocupar cargos administra tivo no exército. Mulher tem que sofrer também. Se arrastegar !..nós homens agradecemos...isso que vocês chaman de "conquista"

      Excluir
  14. Olha, realmente eu concordo com muitos pontos de vista, mas naturalmente discordo de outros.
    Eu já fui militar, servi no 13ºRCMec e acredito que a mulher seja capaz de atuar na linha de frente, entretanto, o sucesso desse avanço não depende tanto da instituição, mas da própria mulher. Como alguns amigos aí já mencionaram, essas guerreiras terão de suportar as mais árduas condições para que o Exército consiga manter uma formação padrão e de mesmo nível para ambos os sexos. A partir do momento (caso ocorra) de a mulher mostrar-se inapta para enfrentar as adversidade da linha combatente, o ingresso da mulher na AMAN ou na EsSA será meramente simbólico e não efetivo, pois o padrão de formação terá de ser adaptado para aquilo que demanda os limites extremos da mulher. É como foi citado por um dos participantes desse blog, vimos mulheres concluindo o Curso de Operações na Selva (COS), mas todos sabemos que elas não passaram pela mesma situação que os homens passam nesse curso.
    Com tudo isso, acredito que as mulheres são capazes, sim, de desempenharem o mesmo papel dos homens na linha combatente, entretanto, isso deve depender exclusivamente delas para que possam se adaptar as adversidades da realidade da formação e não que a formação se adapte a elas. Esse sonho feminino não pode se tornar meramente simbólico. Fico na torcida para que essa meninada realmente mostre que pode ser tão eficaz quanto os homens sem que a instituição precise adaptar o padrão de formação a elas.

    Um grande abraço, muita sorte a todas, preparem seus corpos e arrebentem!

    ResponderExcluir
  15. Galera nova Noticia. Não erá apenas ESPCEX e AMAN que aceitaram mulheres, um contra-almirante da Marinha afirmou que a Escola Naval também está se preparando para o ingresso de mulheres e ele mesmo disse que o exercito também aceitará mulheres em suas academias. [AMAN]

    http://www.folhadirigida.com.br/fd/Satellite/educacao/entrevistas/Escola-Naval-se-prepara-para-receber-mulheres-2000033739929-1400002102372

    Noticia ai.

    ResponderExcluir
  16. Lamentavél ler comentarios machistas em pleno 2013... tenho certeza que esses mesmos (mentalidades), serão os que farão de tudo para tornar ainda mais dificil a vida das mulheres a frente das forças armadas. Sou mulher,guerreira, mato um leão por dia, já tive que provar a muitos que dou conta da "batalha", com muito orgulho estou criando sozinha uma nova guerreira, ela é aluna do colegio militar, destaque em esportes antes apenas do mundo masculino, não deixa de ser menina, meiga e feminina por isso e tenho certeza que se for da vontade dela fara muita diferença, talvez melhor que muitos homens, mas também sei que tera muitos obstaculos pela frente, pois encontrara mentes pequenas querendo sabotar e diminuir o valor da mulher neste meio tão masculino, sera isso medo de alguns homens em perder o ultimo espaço que até então era só deles? acorde! Não espero que minha filha seja uma militar, acho que ela seria muito mais importante em muitos outros meios, mas se for da vontade dela tenham certeza, será muito melhor do que muitos que já passaram por ai. Acredito que as mulheres terão mais sensibilidade e manejo para lidar com situações em que a prepotencia masculina acaba transformando em guerra.
    "O Homem tem a supremacia;
    a mulher a preferência.
    A supremacia representa a força; (imposto até aqui)
    a preferência representa o direito. (conquistado e que deve ser respeitado)
    O homem é o código; (ditado por eles)
    a mulher o evangelho. (ditado por Deus)
    O Codigo corrigi;
    o envangelho apaerfeiçoa.
    O homem é o templo;
    a mulher o sacrario.
    Ante o templo descobrimo-nos;
    ante o sacrario ajoelhamo-nos"

    ResponderExcluir
  17. Lamentavél ler comentarios machistas em pleno 2013... tenho certeza que esses mesmos (mentalidades), serão os que farão de tudo para tornar ainda mais dificil a vida das mulheres a frente das forças armadas. Sou mulher,guerreira, mato um leão por dia, já tive que provar a muitos que dou conta da "batalha", com muito orgulho estou criando sozinha uma nova guerreira, ela é aluna do colegio militar, destaque em esportes antes apenas do mundo masculino, não deixa de ser menina, meiga e feminina por isso e tenho certeza que se for da vontade dela fara muita diferença, talvez melhor que muitos homens, mas também sei que tera muitos obstaculos pela frente, pois encontrara mentes pequenas querendo sabotar e diminuir o valor da mulher neste meio tão masculino, sera isso medo de alguns homens em perder o ultimo espaço que até então era só deles? acorde! Não espero que minha filha seja uma militar, acho que ela seria muito mais importante em muitos outros meios, mas se for da vontade dela tenham certeza, será muito melhor do que muitos que já passaram por ai. Acredito que as mulheres terão mais sensibilidade e manejo para lidar com situações em que a prepotencia masculina acaba transformando em guerra.
    "O Homem tem a supremacia;
    a mulher a preferência.
    A supremacia representa a força; (imposto até aqui)
    a preferência representa o direito. (conquistado e que deve ser respeitado)
    O homem é o código; (ditado por eles)
    a mulher o evangelho. (ditado por Deus)
    O Codigo corrigi;
    o envangelho apaerfeiçoa.
    O homem é o templo;
    a mulher o sacrario.
    Ante o templo descobrimo-nos;
    ante o sacrario ajoelhamo-nos"

    ResponderExcluir
  18. Alguma dica de como posso ingressar na AMAN? Porque a EsPCEx não aceita estudantes do sexo feminino.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gostaria muito de saber Babii Nunes .
      Aos machistas vocês deveriam parar de perder tempo tentando mandar e desmandar em mulheres e cuidaram mais do Exército Brasileiro que esta jogado as moscas assim como a Aeronáutica e Marinha!!! Só isso...

      Excluir
    2. Olá, meninas.
      Não sei como nem quando abrirão as vagas para o sexo feminino. A única dica que posso dar é ESTUDE muito porque a prova não é fácil (veja as provas anteriores no site da escola preparatória de campinas) e se prepare fisicamente. As primeiras irão "ralar" muito pelo direito de estarem lá.
      Se é isso o que realmente querem. Corram atrás.
      Coragem e fé.
      Beijos.

      Excluir
    3. Babi,o concurso da EsPCEx é o mesmo da AMAN.
      A questão é que o primeiro ano de curso é realizado na EsPCEx em Campinas-SP, para a conclusão do último ano do ensino médio e no ano seguinte de forma automática, o aluno ingressa na AMAN em Resende, que por 4 anos realiza o curso combatente e graduação em Ciências Militares.
      Apenas daqui a 4 anos essa lei entrará em vigor.

      Excluir
    4. Espero que essa lei entre em vigor logo, faço 18 anos esse ano ainda, se a idade maxima for a mesma masculina de 21 anos,em 4 anos ja terei 22 e podem ter certeza, serei eternamente frustada por não poder servir na area que eu quero por conta de um ano de idade a mais :/ Eu quero ser uma das primeiras mulheres a ir pro front de batalha, so pra depois voltar com o gosto da vitoria e mostrar pra todos que duvidaram que eu seria capaz, principalmente pros homens que nos chamam de sexo fragil ...

      Excluir
  19. Althοugh nοt manу ѕtudieѕ exist tо
    scientіfically provе either of these two majoг categoгieѕ οf thеrаpeutic massаge has
    demоnstrablе mеdіcаl benefіts.
    Thе demаnԁ for qualіfied prаctitiοnerѕ in your areа.


    my blog post: erotic Massage in London

    ResponderExcluir
  20. Com relação a essa lei, gostaria de saber se a presidente, antes de anunciar a mesma, se ela reuniu-se com representantes das três forças armadas para debater a respeito, pois que eu saiba qualquer pessoa que não tenha conhecimento de determinada área de atuação tem que debater a respeito, mesmo sendo a presidente; questão de bom senso. A única experiência que a presidente tem é em jogar bombas em inocentes, igual fazia durante o regime militar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você é militar?
      E quanto a presidenta ter se reunido com os representantes das forças armadas pode ter certeza que não foi um ato impensado. Existe toda uma equipe por trás da criação de uma lei e até mesmo os próprios dirigentes manifestaram o interesse em seu conteúdo. Nosso país é aliado às forças militares dos EUA, inclusive são várias as manobras realizadas em parceria com os militares americanos, e os fuzileiros navais de lá enviaram mulheres ao Iraque e Afeganistão. Algumas não aguentaram e outras voltaram para casa com o sentimento de missão cumprida e hoje são veteranas de guerra, da mesma forma que os homens.
      Sou a favor do serviço militar obrigatório para as mulheres também. Se elas podem concorrer à vagas nas forças armadas por meio de concurso, acredito que seja justo elas serem obrigadas a se alistarem aos 18 anos.
      Quanto à jogar bombas em inocentes... Acho que está sendo um pouco dramático. Usam balas de borracha e gás de pimenta de uma forma completamente despreparada sim, mas não chega aos pés do que ocorreu na ditadura. Naquela época, se davam tiros de revólver, prendiam os manifestamente e os torturavam de graça, se sobrevivessem, ótimo, se não... Bem... Não era o problema do governo. Fora a censura e o Serviço Nacional de Informações autoritário e deficiente que prendia até mesmo aqueles que nada tinham a ver com a resistência estudantil. Depois os presos eram enviados para julgamentos, onde, por terem cometido "conduta contra a pátria", não possuíam direito nem mesmo à Habeas Corpus (ou seja, naquela época, um estuprador era julgado sob a garantia de todos os direitos fundamentais, um estudante "terrorista" não). Bom... Isso ainda não acontece por aqui.
      Não concordo com toda a roubalheira e falta de decoro dos nossos governantes. Estou de acordo com os protestos, mas me revolta ver que as pessoas comparam o atual governo com o passado. Estamos bem longe do que se passou nos anos de chumbo da ditadura militar e pode ter certeza que nos anos 60/70, você jamais poderia expressar seu descontentamento com o governo, a menos que tivesse coragem o suficiente.
      Um dia vi um cartaz de alguns jovens revoltados com alguns "seres" que andam manchando os movimentos. Eram duas imagens: A primeira era uma foto de um policial batendo em estudante na época da ditadura militar, podia-se ver o rosto do jovem determinado, mas ao mesmo tempo amedrontado; a segunda era um grupo de jovens com as camisetas enroladas na cara, jogando pedras em uma loja, isso nos dias de hoje. O texto do cartaz era esse: "Esse foi um herói" (em baixo da primeira foto), "Quem são vocês?" (embaixo da segunda foto). Em favor do movimento, espero que prendam todos os vândalos "mascarados" e, pra ser sincero, espero que deem muitos tiros com balas de borracha neles.
      Jogar bombas em inocentes? Hum... Podia ser bem pior, não acha?

      Excluir
  21. Ola, meu nome é Camila ! Em menos de um mês, completarei 17 anos ! Para a mulherada ( assim como eu ) que vão fazer de tudo para ir para AMAN. Desejo : foco, determinação, responsabilidade, compromisso, força, fé, muitaaaaaa competência, e inteligencia ! Vamos mostrar que somos capazes, e temos nossos objetivos , vamos da o nosso recado daquele jeitinho ! ( missão cumprida ). Eu pelo o que eu entendi, só vou ter uma chace, pq daqui a quatro anos, completarei 21 anos que é o limite máximo para entrar ! ( se eu estiver errada, me fale ! rs )! Vai da tudo certo, é só eu e as demais se dedicarem, e terem o foco... Tenho 4 anos para estudar e dar de mil na prova ! seja o que Deus quiser ! Foco, Força, e FÉ !

    ResponderExcluir
  22. Gostaria de saber se alguém já viu uma mulher na linha de frente durante os tumultos na PM choque? Ou atirando contra bandidos em morros cariocas? Tem mulher com curso do Bope? Estou apenas perguntando se existe algumas destas situações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quase nenhuma, mulher quer ir pra carreira militar pq acha bonitinho usar farda e ganhar dinheiro, na hora de se foder, de ralar, de morrer, são os homens

      Excluir
  23. Só falta serviço militar obrigatorio agora também, pra ficar igual, lutar pra ser oficial é facil,quero ver pra ser soldado, chegar na AMAN e ficar cheia de não me toque, querendo tratamento diferente dos cadetes meninos é moleza haha

    ResponderExcluir
  24. Só espero que não tenha diferenciação entre sexo la, quero rigor total em cima de vocês, igual a nós homens sofremos, sou ofcial do exercito. Também espero que vocês tenham disposição de viver 5 anos em iternato, tomando fora o dia todo, sendo tratado mal pra caralho, ficar semanas no mato(cagando, mijando e menstruado no mato), tomar porrada, dormir na lama, ser obrigado a dormir em cima de formigueiro, serem molhadas de sacanagem nas madrugadas mais frias só pra pasaar frio a noite toda, ''escutar muitos foda-ses, vai tomar no cu, seu merda'', entrar em camara de gás, passar noite dentro do rio, domir 1:00 e acordar 5:00, uma semana sem tomar banho e sem escovar os dentes.... pé molhado uma semana intereira e com o coturno,imagina o pé como fica hahaha.... podem esquecer as vaidades... isso são coisas que os oficiais vão fazer com vocês, mas na AMAN quem cuida dos cadetes ''novatos'' são os veteranos, esses sim são os capetas, nós homens passamos longe deles.... quero só ver como vai ser essas merda, guerreiras, lembrem-se, exrcito vai ta formando vocês pra guerra, mesmo que não tenha, vocês vão ser preparadas para serem combatentes, e não pra usar farda bonita e ganhar 5mil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou da turma de 2013 da AMAN, e digo que a formação mudou. A minha turma já foi formada de maneira mais branda em relação aos trotes na ala, principalmente. No campo, ainda pegamos jogação dos instrutores, pé molhado a semana toda, pouco tempo para dormir (algumas vezes 1h, ou nada) subir morro de mochila pesada, rastejo, gás lacrimogêneo, ir pra água à noite, etc. Mas a turma que vai se formar em 2015 (e as seguintes) está sendo formada de maneira totalmente diferente. A diferença é bastante brusca. Jogação quase zero. O foco das instruções no campo é técnico. Cansaço só quando a instrução em si precisa ser. A parte intelectual está mais difícil. Então as mulheres não vão fazer uma AMAN que já está, por si só, diferente.
      Com certeza vai ser sofrido, e acho que a maioria delas vai desistir. Mulher não é igual a homem. Não vejo problema em deixar elas tentarem, desde que, como já dito em outros posts, sejam tratadas com igualdade.

      Excluir
  25. Meninas PARABÉEEEEEENS!! Vocês mereceram ((:

    O problema é que é o meu sonhoo *----* conseguir entrar na AMAN, mas não estou conseguindo saber os requisitos sobre a prova. Tipo: inscrições (data), edital e tals.
    Amigas por favor me ajuudem >< ""!! Amei a história de vocês, fiqiuei muito emocionada. Me chamo Blenda, vou ficar aguardando a resposta de voces *-*

    ResponderExcluir
  26. Só digo o seguinte. As mulheres devem se adaptar às necessidades do combate e não o contrário. Se o homem deve correr 3000m para o tempo de 11min, as mulheres também. Se o combate exige 12 barras dos homens, as mulheres também devem fazer. Os índices e exigências devem ser as mesmas para ambos. As que conseguirem passar por isso, ficam.
    Hoje o que vemos é uma absurda redução de índices para "encaixar" à força as mulheres na força. E, aí, não adianta dizer que a mulher tem características diferentes do homem. Tem, realmente. Mas o combate tem suas características e o ser humano tem que estar em condições de suportá-las, indiferente de serem homens ou mulheres. Ou o inimigo gritará: "esperem aí, não atirem agora, deixem mais 1 minuto pra ela correr, pq é mulher"?
    bom, as que conseguirem ultrapassar esse "paradigma", aí sim provam que podem ser oficiais do exército. Enquanto isso, é só mais uma forçação de barra feminista mesmo.

    ResponderExcluir
  27. Começa assim depois acostuma.mulheres indo pra guerra morrer.e sofrer.o governo agradeçe.enquanto existir "trouxas"

    ResponderExcluir
  28. gostaria de saber se em 2016 as mulheres já poderão prestar concurso na espcex :)

    ResponderExcluir
  29. Começa assim..Depois os homen tiram o corpo de fora e deixa as mulheres ir pra guerra .nada mal..
    tudo pra elas é" uma conquista"

    ResponderExcluir
  30. SÓ terá nas escolas do Rio porque eu sou de São Paulo. Por favor me diga que tambem teras nas escolas de São Paulo.

    ResponderExcluir
  31. Qual a faixa etária para mulheres ♀ entrar no exército, através do vestibular ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apartir dos 17 tendo concluído ou estar cursando o 3 ano do médio, só pra constar, não é um vestibular como enem e essas coisas e um concurso onde não é só passar na prova e entra, tem vários testes :) nesse ano pretendo prestar a prova e se Deus quiser vou passar, e quebrar as barreiras :)

      Excluir
  32. Qual a faixa etária para mulheres ♀ entrar no exército, através do vestibular ?

    ResponderExcluir
  33. Com quantos anos as Mulheres poderão prestar o concurso para a ESPCEX ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apartir dos 17 tendo concluído ou estar cursando o 3 ano do médio, só pra constar, não é um vestibular como enem e essas coisas e um concurso onde não é só passar na prova e entra, tem vários testes :) nesse ano pretendo prestar a prova e se Deus quiser vou passar, e quebrar as barreiras :)

      Excluir
    2. Apartir dos 17 tendo concluído ou estar cursando o 3 ano do médio, só pra constar, não é um vestibular como enem e essas coisas e um concurso onde não é só passar na prova e entra, tem vários testes :) nesse ano pretendo prestar a prova e se Deus quiser vou passar, e quebrar as barreiras :)

      Excluir

Falaê...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...